terça-feira, 6 de setembro de 2005

CINEFILTRAGENS


Mais um filme que encheu salas ...

8 comentários:

Pedro Teles disse...

Muito interessante estas estreias apresentadas aqui no cinefiltragens. Sim senhora!

de la Serna disse...

Realmente muito interessante pt!!Eu até acho que Sócrates deveria levar um processo disciplinar por não dormir o mês de Agosto inteiro no quartel de bombeiros mais próximo do palácio de S. Bento. O que muita gente não se lembra é de perguntar onde estão os submarinos do Portas a apagar os fogos. Talvez estejam a caçar lanchas com carregamentos de droga nas àguas territorias portuguesas com torpedos dos anos 80! Interessante de constatar também é que toda a àgua que o Barroso e, especialmente o Santana Lopes meteram não tenha de tal modo aumentado as reservas hídricas nacionais ao ponto de não serem precisos canadairs para apagar estes fogos! Talvez o Dias Loureiro as tenha desviado para o nosso querido Atlântico, afinal sempre fomos tão voltados para ele. Há que analisar os precedentes e não só o presente. Afinal sempre foi essa a lição que me ensinaram na escola para perceber a importância da História. Não digo que não há erros por parte do actual executivo, mas não comparemos a actuação deste na actual época estival (recuso-me a chamar-lhe época de fogos, era aceitar como normal uma realidade que nunca deveria atingir tamanhas porporções) com a do governo anterior. Além do mais o combate aos fogos não se resume só à actuação governamental, mas a muitos outros factores de cariz local/regional.

HMAG disse...

Caro JAMC,

começa por frisar umas estadias em quartéis, uns submarinos e uns torpedos desactualizados ... confesso que me foi de todo dificil enquadrar tais problemáticas na questão focada, mas compreendo que seja de facto mais facil focar questões como essas ...
Quanto á água que o Durão barroso e o santana lopes meteram (ou n ...) , infelizamente não deu para ser aproveitada na sua quase totalidade dado que esssas reservas se encontram cheias pela água metida na governação do Guterres e principalmente pela água que o Louça mete ... sempre que abre a boca!
Quanto á questão central, a dos fogos, concordo que o cerne da questão não será propriamente uma tomada de posição por parte do primeiro ministro que transmita alguma confiança ao pais, mas talvez fosse uma atitude sensata ... isto independetemente de ser um governo de esquerda, direita ou de baixo ...
As medidas de cariz reginal/local continuam na "gaveta" ... desde sempre e assim coitadinhos dos nossos primeiros ministros que são sujeitos a estes comentários relaccionados com um periodo sagrado ... o de férias!

Pedro Teles disse...

Caro HMAG,

explique-me só de que forma a presença de Sócrates no país durante a "época" de fogos teria contribuido para que ela não existisse, ou então, fosse diferente.
Quanto à primeira parte do comment de JAMC, é bem fácil de entender. Se Portas, enquanto ministro da defesa, não tivesse comprado submarinos que não servem para nada, e tivesse investido em canadairs teria, isso sim, teria tido importância para o país. E ñ a presença de Sócrates

Pedro Teles disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
HMAG disse...

PT,

O Portas nem sequer poderia optar por comprar canadairs em vez de submarinos, dado que foi ministro ... da defesa. Mas com isto não quero defender essa atitude do então ministro. A presença de Socrates não apagaria fogos concerteza, mas a imperatividade da sua presença têm neste caso um pouco a ver com a concepção que tenho de um primeiro ministro, que deve dar a cara nos momentos dificeis, tentando contrubuir para minorar neste caso os efeitos da época de fogos, não com uma mangueira é certo, mas talvez algumas palavras e a presença pudessem ajudar ...

A minha opinião talvez seja moldada por um pressuposto inexistente ... o de que o pais tem um líder e uma equipa!

Pedro Teles disse...

Caro HMAG
O pressuposto de que diz partir, é o mesmo que o meu. qd existe uma equipa, e essa equipa é coesa ñ é a presença do lider que se torna fundamental, mas sim que ela funcione, como funcionou, quando o lider nã está presente.

Pedro Teles disse...

É verdade qt aos canadairs, poderia dizer que eles seriam da responsabilidade da froça aérea e, assim, da tutela do ministério da, imagine caro HMAG, defesa. Mas o que JAMC quis dizer, julgo eu, foi q o dinheiro investido em submarinos foi completamente desnecedssário, e poderia ser investido em coisas muito mais uregentes para o país, tais como canadairs, ou outros meios, carros de bombeiros (e lembro-lhe que tb as forças armadas possuem carros de combate a incendios), e muito mais. Ag em submarinos?