sábado, 5 de agosto de 2006

Todo o imbróglio à volta do ex-bastonário constitui uma mancha na história da Ordem dos Advogados. Não conhecendo o caso e tendo acompanhado apenas as sendas finais, parece-me vergonhoso o que aconteceu na sala de audiência da OA. Numa atitude completamente contrária à do Conselho Superior da OA, o ex-bastonário assumiu um comportamento exemplar, sobrepondo os interesses da OA aos pessoais...
Apesar de não pretender tomar partido, pois desconheço muito do que se passou desde Abril de 2005, data das declarações de Júdice ao Jornal de Negócios, até à decisão de aplicação da «censura», arrisco admitir que, face aos moldes em tudo se desenrolou, o que apetece é apoiar o ex-bastonário e acreditar que não foram razões jurídicas que levaram a esta tomada de posição por parte da Ordem!

3 comentários:

HMAG disse...

Júdice disse uma frase curta e curiosa sobre o assunto: "Não sou estúpido ao ponto de sugerir em público, contratos entre o estado e o meu escritório de advogados!"

As razões neste processo também me parecem,para lá de duvidosas!!

Anónimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it » » »

Anónimo disse...

Looking for information and found it at this great site... » » »