sábado, 15 de abril de 2006

João Manuel, tens razão... o que importa, pelos vistos, são os «comentários TVI»
Sempre me ensinaram que isolar determinadas frases, expressões, comentários, ou seja o que for, do seu contexto é pernicioso!
É uma prática comummente usada por aqueles que pretendem, a qualquer preço, sem o mínimo fundamento ou ética, agredir algo ou alguém!
Façam um favor a vós mesmos e à comunidade que preza a blogosfera e, em parte, confia, na fiabilidade e sensatez do que, por vezes, é lá descrito. Deixem-se de atitudes oportunistas! A crítica exige um mínimo de coerência, ética e bom senso.
Os
textos originais são extensos, pesados, são COMPLETOS… os leads dos jornais, os «comentários TVI» são mais atractivos, eu sei (dá preguiça de ler, não é?!)… Mas nem sempre, ou quase nunca, retratam a realidade tal como ela é. Interpretações sobre interpretações (ou pior sobre deturpações) tornam os nossos argumentos vãos! A Fonte, meus amigos, é fundamental!
Entristece-me ver que a quem é supostamente exigido mais ignore este preceito básico!

8 comentários:

HMAG disse...

Já nos habituaram aqueles que apesar de não serem crentes, têm como assunto preferido a igreja, a este tipo de interpretações ...

A prpósito, lembro-me de ouvir num telejornal que uma das vaquinhas da quinta das celebridades disse não acreditar em Deus ... Será que mesmo assim devo continuar a acreditar?

Joao Manuel disse...

Caro HMAG, se calhar é melhor deixares de acreditar...
Sónia, é mesmo disso que se trata: atitudes oportunistas! É pena, mas é a mentalidade reinante no nosso país.
E aquele gosto pela crítica vazia...
Uma Santa Páscoa para todos aqueles que creem na Ressurreição de Cristo!
Para os outros, limito-me a desejar-lhes que não engordem com as amêndoas e os doces...
(Baseando-me uma notícia TVI de sexta-feira, referente à Páscoa.)
Ou então que esta Páscoa possa ser para essas pessoas um reencontro com a Fé!

de la Serna disse...

É pena, mas a realidade reinante no nosso país é a vossa.
Tacanha.
Mesquinha.
Autista.
Não aceita a crítica.
Acha-a vazia.
Considera seus os assuntos da religião.
No entanto intromete a religião em tudo o que seja assunto da vida em sociedade.
Não aceita que os outros rejeitem as supostas verdades oferecidas pelos seus líderes espirituais.
E depois ainda ficam ofendidos se algum ateu ou agnóstico ousa dizer algo contra estas intromissões, que já ouvi apelidar de tentativas de conversão...
Mais, não querem ver os assuntos discutidos, mas no entanto publicam artigos em blogs, sejam ou não de sua autoria. Se não lhes agrada o desenrolar da discussão, são notícias da TVI porque ninguém (os não-crentes) não está com pachorra para ler as Sagradas Escrituras mas, pelos vistos preferem ver a TVI (estas pessoas, além de extremamente correctas e cheias de razão foram ainda tocadas pelo Espírito Santo e conseguem adivinhar tudo o que se passa com os "não-crentes").

Boa Páscoa, sejam cristãos, muçulmanos, judeus, pagãos ou lá o que forem. Afinal esta celebração, como tantas outras tem origens imemoriais que vão mais longe do que há dois mil anos ou a travessia do Mar Vermelho por Moisés. Enfim mais uma celebração que , pelo descrito em cima, parece ser somente dos cristãos... já nos vamos habituando. Se calhar a maioria dos que não crêem na Igreja Católica são espectadores assíduos da TVI, mas um bocado de cultura antropológica aos católicos não lhes ficava mal e depois já podiam entender melhor o que tanto defendem.

Abraço

Sónia Monteiro disse...

REPAROS:

1. "Considera seus os assuntos da religião."

No meu texto não encontras qualquer fundamento a tal acusação. Muito me apraz que a religião seja discutida e que não se torne indiferente aos olhos de todos. No entanto, esta pode ser discutida com um mínimo de fundamento e veracidade, tornando a discussão bem mais interessante e enriquecedora!

2. "Mais, não querem ver os assuntos discutidos, mas no entanto publicam artigos em blogs, sejam ou não de sua autoria."

Mais uma vez te enganas! A minha igreja é viva e ecuménica! Já agora sabes o significado da palavra católica?

3. "não está com pachorra para ler as Sagradas Escrituras"

Terceira vez que te precipitas... Não se trata da Sagrada Escritura mas do texto da homília, sobre o qual certos e determinados indivíduos fizeram tais interpretações.Não queres ser tu mesmo a ler o texto original e fazer tu próprio as tuas interpretações?! É esse o desafio que coloco com este post.

4. Fico feliz pelo conhecimenbto que tens do Antigo Testamento! Mas continuo a afirmar que esta Festa da Páscoa só faz sentido para aqueles que acreditam! Ou não?!

Abraço e boas férias!;)

Joao Manuel disse...

Caro de la Serna.
Sei muito dos cultos ancestrais que falas. Mas isso não impede que para mim a Páscoa é festa da Ressurreição de Cristo, a mais importante festa do ano para mim. Logo, só posso desejar uma boa Páscoa (neste sentido) para aqueles que acreditam!
Para ti desejo-te um bom dia 16 de Abril, um bom domingo, uma boa festa com a família (se for o caso), uma boa festa da natureza... Mas não pude desejar uma boa festa de Ressurreição de Cristo porque isso para ti nada significa. Espero que não me tenhas levado a mal...
Quanto às críticas, eu penso que rebatê-las é um direito que em democracia me cabe. Se não entendes assim, peço desculpa!

Joao Manuel disse...

Onde se diz «sei muito» deve ler-se «sei muito bem».
Até porque não sei muito, apenas alguma coisa...

de la Serna disse...

Minha amiga Sónia:

1- Diz-me onde não há veracidade nas afirmações que teci. Quando digo que considera seus os assuntos da religião, não me estou a dirigir a ti, a menos que te sirva a carapuça, mas a posts e comments que já tive a oportunidade de ler. Até já tive a oportunidade de ler algo que dizia que achavam piada a não-crentes discutirem religião... Em que mundo é que vivemos?

2- a tua Igreja é viva e ecuménica? Tenta ser ecuménica, mas se reparares nas declarações do teu líder espiritual, a tua Igreja está a afastar-se do ecumenismo. Ainda bem que a tua Igreja é viva, senão não existiria e não estaríamos aqui a falar dela:)

3- Mais uma vez, como em tantas outras precipitas-te tu cara Sónia!!!! Quando falo em Sagradas Escrituras, estava a ser irónico, mas parece que a minha ironia é subtil demais para ti... Talvez devesses perder esse instinto maternal que te leva a defender as tuas crenças com unhas e dentes... ajudar-te-ia a viveres mais descomprimida e com uma visão mais altiva das coisas.

4- Também eu fico feliz pelo conhecimento que tenho da Páscoa! Obrigado! Continuo a achar que estas festas fazem sentido a quem acredita nelas e não só. Se reparares cada uma das festas mais importantes que celebras coincide, mais ou menos, com os equinócios e os solstícios. Assim sendo, isto traz implicações para todos os seres humanos, sejam religiosos ou ateus, já que implica mudanças nos ciclos da natureza que por sua vez traz implicações para o nosso quotidiano, por isso não vejo qual é o mal de milhões de pessoas celebrarem estas datas, seja quais forem as razões. Espero que me tenha feito entender. Não quero pormenorizar muito isto, senão texto ficava com quilómetros.

Abraço
(a resposta veio tardia porque houve uma gata que se meteu pelo meio)

de la Serna disse...

Caro João, claro que não levo a mal o que disseste!!! O que me fez escrever aquele post foram as constantes tentativas de ridicularizar quem escreve algo, por mínimo que seja, contra a Igreja. Estas tentativas de ridicularização não se ficam somente pela Igreja. E aí é que está o mal, e um dos grandes males de Portugal. Sofremos todos da maleita de tentar ridicularizar tudo o que critica aquilo em que acreditamos, ou seja, temos uma visão autista do mundo (muito parecida com aquela ideia que se tem dos franceses, apesar de, para quem conhece minimamente a cultura francesa, saber que não é bem assim...). O exemplo está, por exemplo (desculpa a redundância), sempre que o Bloco de Esquerda diz algo contra alguma política, ninguém tenta ver qual a razão porque se disse isso, tenta-se logo passar a mensagem de que é mais um dos devaneios do Berloque... O mesmo se passa com o PCP, com o PP (criticam-no de ter sempre uma posição acéfala, apesar de por vezes ser obrigado a concordar:))... Enfim o mal é geral, por isso escrevi o 1º comment.