terça-feira, 9 de janeiro de 2007

Não (4) - BASTA!

É com alguma indignação que escrevo este post. Isto porque estou cheio de argumentos a favor da liberalização do aborto em que se ataca a Igreja, em que se pintam os defensores do "não", nomeadamente os que são católicos, como um bando de anormais, de mentes retrógradas e fechadas, de um bando de seres medonhos, falsos-moralistas que querem a todo o custo impor a sua opinião a Portugal inteiro.

E pergunto eu: será que eu, por ser católico, não tenho direito a votar “NÃO” no dia 11 de Fevereiro? Será que estas pessoas querem que se restrinja o direito de voto aos católicos que pretendem votar “não”, para que a sua decisão não atente contra o princípio do Estado laico, na versão que sustentam?

Há erros de parte a parte. Reconheço que também existem exageros da parte de alguns defensores do “não”, designadamente com campanhas chocantes; fico triste quando vejo um diácono declarar a um jornal que apelará ao voto no “não” no dia do referendo. Mas, desculpem-me a expressão, caramba!, isso não é tudo!!

A meu ver, fica um bocado mal tornarem a discussão em torno do aborto em mais uma campanha contra a Igreja Católica. Já não estamos em tempo de perseguições!

Por João Manuel

2 comentários:

por um canudo disse...

Parece que anda por aí um pensamento que diz que os católicos e os que mesmo não católicos que defendem a vida, devem mesmo assim votar no sim ao aborto só para não impedirem que aqueles que querem abortar o possam fazer... Isto anda tudo torto.

Sónia Monteiro disse...

sabes que os católicos são gente retrógrada e desqualificada, não têm capacidade de exercício, logo não podem votar....
pode parecer uma piada mas infelizmente há muito boa gente que assim pensa...